As histórias infantis que o escritor Dalmy Gama escreveu inspirado nos próprios filhos já vão ganhar as páginas de um livro. Com apenas 18 dias de campanha, nossa primeira meta foi alcançada e os primeiros mil exemplares da reedição do volume 1 da coleção “Uma casa muito feliz” serão produzidos.

Agradecemos a todos que já contribuíram para o sucesso absoluto dessa campanha de financiamento coletivo! Queremos agora alcançar mais pessoas com esse projeto Pedagogicamente Responsável - que apresenta às crianças conceitos importantes para sua formação humana - e para isso vamos continuar buscando mais duas metas, de mil livros cada uma, totalizando três mil exemplares.

Ao colaborar com a campanha do Dalmy, você também estará colocando um livro Pedagogicamente Responsável nas mãos de uma criança. A cada exemplar da obra que for vendido, um livro será doado ao Ministério Público Itinerante, projeto que percorre Minas Gerais com o objetivo de aproximar o órgão da população e, entre outras ações, distribuirá as obras nas escolas das cidades por onde passa.

O volume 1 da coleção “Uma casa muito feliz” reúne quatro histórias de Dalmy Gama: “Papai não está vendo”, “Como eu gosto de você”, “Cada um faz o que pode” e “Pirulito vem pirulito”. Todas elas foram escritas, na década de 1980, baseadas nas experiências que o próprio autor viveu como pai. Tendo como inspiração sua rotina com a esposa e os três filhos, Dalmy relata situações cotidianas nas quais foram se construindo os valores morais e éticos que ele quis transmitir às suas crianças. Dalmy Gama já tem mais de 20 livros publicados e uma coletânea de histórias infantis que foram transformadas em vídeo.

“Papai não está vendo” – livro mostra como as crianças são capazes de assimilar e colocar em prática os conceitos e valores transmitidos pelos pais.

“Como eu gosto de você” - No dia do aniversário do pai, a mamãe contou para as crianças uma história que os ajudou a entender melhor como é bom também ter um papai!

“Cada um faz o que pode” – certo dia, a empregada da casa da família não pôde trabalhar. Ao saber disso, as crianças decidiram fazer uma surpresa para a mamãe.

“Pirulito vem pirulito” – ao lembrar da última viagem da família, quando os meninos conheceram o cachorrinho Pirulito, a mamãe mostrou para a filha como é importante saber usar a imaginação.